> vídeo

> Teaser.

> Dependências.

> Barcos de papel.

> Águas turvas.

> Cachorrinho abandonado.

> Mundo de problemas.

> texto

> Tabaco, drogas e outras coisas má(i)s I.

> Tabaco, drogas e outras coisas má(i)s II.

> O ambiente da Natureza.

> Introdução ao artigo escrito 3.

> Sexo: cruel prazer.

> Um cão, um gato, um amigo.

> Juntos por tantas causas.

 

 

> Consulta o calendário do projecto.

> posts recentes

> Apresentação na escola.

> Destaque.

> Mundo de problemas.

> Apresentação na escola.

> Juntos por tantas causas.

> Cachorrinho abandonado.

> Um cão, um gato, um amigo...

> Alterações.

> Águas turvas.

> Imprevistos.

> Sexo: cruel prazer.

> Introdução ao artigo «Sex...

> Notícias.

> Barcos de Papel.

> Dificuldades II.

> O ambiente da Natureza.

> Dificuldades.

> Tabaco, drogas e outras c...

> Dependências.

> Informação sobre o 1.º ar...

> Tabaco, drogas e outras c...

> Teaser.

> Os preparativos.

> Calendário.

> O início.

> tags

> todas as tags

Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008
Juntos por tantas causas.
O que faria o mundo se não houvesse ninguém que se preocupasse com o que corre mal? Certamente estaria bem. Todos seriam enganosamente felizes, sem se preocuparem com os problemas. No entanto, o mundo e a humanidade começariam a morrer lentamente, alheios à possibilidade de serem cada vez melhores.
 
Felizmente, o Homem busca a todo o momento a perfeição e não é qualquer coisa que o torna feliz. Depois de ter um pouco, quer um pouco mais e quererá sempre o dobro daquilo que possui. E quando se encontra saciado, luta por ajudar quem o rodeia. As outras pessoas, os outros animais, a Natureza e todo o mundo.
Problemas como as dependências, a poluição, as DST, o abandono dos animais são demasiado comuns para que se dê mais importância ao nosso umbigo. Já no século XVIII, o filósofo e escritor francês Voltaire afirmou que «O maior prazer que alguém pode sentir é o de causar prazer aos seus amigos». Não teria ele razão?
A que devemos olhar primeiro? Aos nossos caprichos ou às necessidades básicas de outras pessoas, dos animais e de toda a Natureza? Não será que olhar à nossa volta e agir em prol de quem precisa?
 
 
Pessoas do bem
«A união faz a força», por isso as pessoas não tentam encarar sozinhas os problemas do mundo. Juntam-se e formam associações que tentam contribuir para o combate de um problema. Essas associações farão os possíveis para minimizar ou mesmo resolver esse problema.
Muitas vezes o importante não é mudar os hábitos das pessoas, mas prevenir que ajam de uma forma errada, levando à destruição quer de si próprias, quer doutras pessoas, quer da Natureza. As campanhas de prevenção são essenciais para diminuir ao máximo os problemas.
No entanto, como muitos fazem-se surdos quando se tenta prevenir, é preciso tentar mostrar às pessoas que têm de mudar os seus hábitos. Continua a ser uma tarefa difícil, mas cada pessoa que não erra ou cada pessoa que percebe o seu erro é uma vitória. Esse erro pode passar por uma dependência como o tabaco ou o álcool, pela transmissão de doenças por via sexual, pelo simples acto de atirar um papel para o chão ou abandonar um animal.

Todos estes são comportamentos a evitar. Todos estes são comportamentos que não devem existir. Assim, não há necessidade de nos preocuparmos. Sem vícios e com uma Natureza mais limpa somos mais capazes de atingirmos a nossa felicidade. Juntos por tantas causas, não deixaremos que ninguém se esqueça.


feeling:
publicado por Paulo Barbosa às 14:52
link do post | comentar | favorito
|
> links
> e-mail

post-it-amarelo

@sapo.pt

> newsletter

O teu e-mail:

FeedBurner

> Dia 29: Caracteres da nossa alimentação.
Irmos aos bares das escolas mostra as mudanças nos hábitos de alimentação dos jovens. Hoje em dia, as pessoas só não comem apenas hamburgueres e pizzas, porque são dos poucos alimentos aos quais não têm acesso no bar da escola.